segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Em Salvador, audiência pública sobre o VLT recolhe propostas de população no Subúrbio

21/01/2017  - Governo da Bahia

Uma audiência pública sobre a concessão para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), reuniu membros do Governo do Estado e a população do Subúrbio Ferroviário, nesta sexta-feira (20), no Colégio Estadual Almirante Barroso, no bairro de Paripe, em Salvador. O evento teve como objetivo esclarecer dúvidas e recolher sugestões para o processo licitatório, na modalidade de concorrência pública, para seleção da melhor proposta para contrato de Parceria Público Privada (PPP), para execução do projeto do VLT.

A audiência foi comandada pelo secretário da Casa Civil, Bruno Dauster. “O retorno foi positivo e já recebemos algumas propostas, o que nos dá a segurança de que realizaremos a obra. Faremos uma licitação e será apresentado o projeto base através de uma PPP (parceria público-privada), o vencedor desenvolverá o projeto executivo. Nossa modelagem econômica é baseada na melhor condição de financiamento que nos for oferecida, vencedor será aquela que pedir a menor cota para a execução do serviço”, explicou.

Dauster destaca ainda o impacto que a obra terá na vida da população. “É um investimento grande que vai transformar a mobilidade em Salvador e trazer uma importante melhoria na qualidade de vida dos baianos, reduzindo o tempo que as pessoas gastam para se locomover, com mais conforto, segurança e dignidade. É um projeto que afetará diretamente a vida da população, precisamos da opinião da sociedade, queremos que elas participem de forma ativa do projeto”.

A oportunidade de manter um diálogo aberto com governantes foi reconhecida pela comunidade. O professor Delcic Ferreira nasceu na região, e para ele a realização do evento demonstra a preocupação do governo com a opinião dos principais beneficiados “No passado não tínhamos oportunidade de debater questões como esta com os nossos gestores. Este diálogo não é importante apenas para a comunidade, mas para os gestores. Através desta troca eles entenderão melhor as nossas necessidades e pode responder diretamente a elas”.

Com um investimento total de R$ 1,5, bilhão, o modal vai substituir o atual Trem do Subúrbio. Ele terá aproximadamente 19 quilômetros de extensão, com 21 paradas, ligando a região do Comércio ao bairro de Paripe, num percurso de 40 minutos. A previsão de início das obras é em até 90 dias após a assinatura do contrato, com prazo para conclusão de 24 meses. Estão previstas intervenções em duas fases: a primeira, entre o Comércio e Plataforma, tem 9,4 km; a segunda, entre Plataforma e São Luiz, tem 9 km. O valor estimado é de R$ 1,5 bilhão.

Com 18,5 quilômetros de extensão e 21 estações, o Veículo Leve sobre Trilhos irá substituir o Sistema de Trens do Subúrbio. As atuais 10 estações serão desativadas e reaproveitadas para prestação de outros serviços à comunidade, como postos da Polícia Militar e centros de atendimento. Conforme o projeto, os usuários do VLT estarão integrados às linhas 1 e 2 do metrô e aos roteiros do BRT (Transporte Rápido por Ônibus) metropolitano. A perspectiva é de beneficiar mais de 1,5 milhão de moradores do Subúrbio Ferroviário.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Linha 2 do metrô/BA que liga Rodoviária a Pituaçu começa a ser testado

20/01/2017 - Correio 24h

Os testes seguirão até o fim do primeiro semestre, quando está previsto o início da operação comercial do trecho

[Foto: Camila Souza / Secom]

Quem passou pela Avenida Paralela na manhã desta sexta-feira (20) ficaram surpresos com a primeira viagem da linha 2 do metrô entre as estações Rodoviária e Pituaçu. O trem partiu por volta das 8h30 da Estação Rodoviária e percorreu 6,2 quilômetros, parando nas plataformas das estações Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu.

“Essa viagem é um marco para a cidade. Pela primeira vez, a população consegue ver o metrô circular na Paralela e esse é só o início de uma revolução na mobilidade urbana que o Governo do Estado está fazendo em Salvador”, pontuou o secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, que fez a viagem ao lado do presidente da Companhia de Transporte do Estado da Bahia (CTB), Eduardo Copello, e, do presidente da CCR Metrô Bahia, Luis Valença.

Nesta primeira viagem, sem passageiros, foram avaliadas a movimentação do trem nos trilhos, possíveis ruídos e o desempenho da rede de energia, entre outros aspectos técnicos. Os testes seguirão até o fim do primeiro semestre, quando está previsto o início da operação comercial do trecho. 

A obra da Linha 2 do metrô conta com a atuação de mais de 7 mil trabalhadores, e está dentro do cronograma previsto, para ser concluída ainda esse ano. Cerca de 87% das obras das estações da Linha 2 estão concluídas. A previsão é concluir até a Estação Aeroporto até dezembro de 2017.

A estação Pernambués e as primeiras da Avenida Paralela - Imbuí, CAB e Pituaçu – já estão em fase final de retoques. Na estação de Pituaçu, a maior da Linha 2, também está sendo construído um Terminal de Integração com ônibus urbanos.

No trecho seguinte, até Mussurunga, os trilhos já estão sendo instalados e, nas estações, estão sendo efetivadas as instalações hidráulicas e elétricas, fechamento lateral e montagem dos equipamentos das salas técnicas.

As intervenções na região entre a Rodoviária e Pernambués ainda incluem a construção de uma via exclusiva para ônibus (via expressa), abrindo uma ligação direta com o Viaduto Raul Seixas e contribuindo para desafogar o trânsito no local.

Já as intervenções no canteiro da Avenida Paralela incluem a construção de dez novas passarelas ao longo da via, três novos viadutos sobre a avenida, além de reforma e adequação de passarelas já existentes.

Quando ficar pronta, a Linha 2 vai permitir que o trajeto entre Acesso Norte e o aeroporto seja percorrido em 27 minutos, passando pelas 12 estações que compõem o trecho. Seis estações terão integração com os terminais de ônibus: Acesso Norte (já em operação), Rodoviária, Pituaçu, Mussurunga, Aeroporto e Lauro de Freitas (prevista dentro do projeto de expansão da Linha 2).


quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Sedur abre Consulta Pública para VLT do Subúrbio

21/12/2016 - Correio 24 Horas

A previsão é de início das obras em até 90 dias após a assinatura do contrato, com prazo para conclusão de 36 meses

Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) abriu Consulta Pública referente ao projeto de Parceria Público Privada (PPP) destinada à implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A informação foi publicada nesta quarta-feira (21), no Diário Oficial.

A Consulta é aberta a pessoas físicas e jurídicas e, segundo a diretora de Programas e Projetos de Mobilidade da Sedur, busca recolher contribuições e informações que subsidiarão a elaboração final do edital, da minuta do contrato e demais documentos apresentados.

(Imagem: Divulgação) 

Para participar, basta acessar os documentos disponíveis no site da Sedur e enviar sugestões via e-mail para vltsalvador@sedur.ba.gov.br. Os interessados poderão ainda protocolar na própria sede da Sedur, no CAB.

VLT

Com 18,5 quilômetros de extensão e 21 estações, o Veículo Leve sobre Trilhos irá substituir o atual Trem do Subúrbio. A previsão é de início das obras em até 90 dias após a assinatura do contrato, com prazo para conclusão de 36 meses.

Estão previstas intervenções em duas fases: a primeira, entre o Comércio e Plataforma, tem 9,4 km; a segunda, entre Plataforma e São Luiz, tem 9 km. O valor estimado é em torno de R$ 1,5 bilhão.

Conforme o projeto, os usuários do VLT estarão integrado às linhas 1 e 2 do metrô e aos roteiros do BRT (Transporte Rápido por Ônibus) metropolitano. A perspectiva é de beneficiar mais de 1,5 milhão de moradores do Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Atualmente, a malha ferroviária que liga Paripe à Calçada é de 13,6 quilômetros. As atuais 10 estações serão desativadas e reaproveitadas para prestação de outros serviços à comunidade, como postos da Polícia Militar e centros de atendimento. Os equipamentos não serão utilizados para o VLT por causa das diferenças entre os modais.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Empresas têm até o final de janeiro para fazer propostas para o VLT do Subúrbio

16/12/2016 - Correio 24 Horas

As empresas que estiverem interessadas em participar da seleção para a construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Subúrbio de Salvador tem até o dia 31 de janeiro de 2017 para apresentar a documentação para concorrer à vaga. A ação será uma Parceria Público Privada (PPP), mas sem recursos do estado. O investimento será de R$ 1,5 bilhão.

O edital de chamamento para a apresentação da estrutura de financiamento do projeto foi lançado nesta terça-feira (13) pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Segundo o documento, "o presente chamamento visa fomentar a oferta de financiamento direto aos interessados em participar do processo de licitação para a construção, implantação e operação do Veículo Leve Sobre Trilhos do Subúrbio, mas não obrigará, em hipótese alguma, a efetiva contratação por parte do parceiro privado vencedor da licitação", diz.

O VLT do Subúrbio vai substituir o atual sistema de trens do Subúrbio. Ele terá 18,5 quilômetros de extensão e 21 estações. O governo estima que o sistema beneficiará mais de 1,5 milhão de moradores do Subúrbio Ferroviário de Salvador e será ampliado, chegando ao Terminal da França, no bairro do Comércio.

Projeto

As informações sobre o projeto VLT do Subúrbio estarão disponíveis para consulta pública a partir de segunda-feira (19), no site da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia www.sedur.ba.gov.br.

Os candidatos devem apresentar a estrutura de investimento e demonstrar a disponibilidade dos recursos que serão aplicados; as características procedimentos e fluxos da proposta; os meios de viabilização; os valores envolvidos, taxas aplicáveis; custos de estruturação; custos com terceiros; e condições de pagamento.

As propostas devem ser enviadas para a Empresa Baiana de Ativos S.A. (Bahiainveste), de duas formas: a versão eletrônica, no formato DOC ou PDF, através do e-mail: chamamento.2016.bahiainveste@sde.ba.gov.br, respeitado o limite de 10 megabytes; e na versão impressa, aos cuidados da Presidência, na 4ª Av. do Centro Administrativo do Estado da Bahia, n. 415, 2º andar, Salvador, Bahia, CEP: 41.745-002. É preciso constar no envelope o título Edital de Chamamento nº 01/2016.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Com linha 2, metrô deve receber o dobro de passageiros em Salvador

05/12/2016 - G1 BA

Novo trecho foi inaugurado na manhã desta segunda-feira (5).

Transporte deve chegar até Pituaçu em maio de 2017.

Juliana Almirante

Estação do metrô de Salvador no trecho do Detran. Bahia (Foto: Juliana Almirante / G1)
Estação do metrô de Salvador no trecho do Detran. Bahia (Foto: Juliana Almirante / G1)
Estação do Detran faz parte da linha 2 do metrô, que começou a operar nesta segunda (Foto: Juliana Almirante / G1)

As três estações da linha 2 do metrô de Salvador que foram inauguradas nesta segunda-feira (5) devem dobrar a operação de passageiros, segundo previsão do governo do estado. A média de passageiros que o trecho 1 recebe por dia é de 50 mil passageiros e, com o início da nova linha, esse número deve chegar a 100 mil.

"A inauguração da linha 2 é o passo mais importante para consolidação do metrô de Salvador. A etapa dessas três estações tem investimento de 510 milhões no total. Até final de 2017 vamos chegar com a linha 2 até o aeroporto", disse o secretário de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), Carlos Martins.

A previsão é de que o próximo trecho da linha 2 comece a operar em maio de 2017, com a abertura das estações de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu.

Para facilitar a integração entre metrô e ônibus, o governo promoveu a redução de imposto no combustível.

"Publicamos decreto desonerando o diesel em 1%. Vamos dar mais 1% até o final do mês [dezembro] para conseguirmos avançar em mais linhas de ônibus", disse o governador Rui Costa.

As três primeiras estações abertas na linha 2 já contam, desde a inauguração nesta segunda-feira, com integração com 45 linhas de ônibus.

As estações Acesso Norte 2, Detran e Rodoviária integram um trecho de metrô de 2,2 km. Somadas com os 12 km da linha 1, o transporte tem agora 14,2 km, aproximadamente a mesma extensão da Avenida Paralela, uma das principais da capital baiana.

Antônio Leão Pereira, de 62 anos, saiu da Rua Carlos Gomes, no centro da cidade, onde mora, para ir até a Estação da Rodoviária. Ele destaca o tempo de deslocamento menor para fazer o trajeto por meio do metrô. "Fui andando até a Estação da Lapa, fui até a Acesso Norte 2 e vim pra cá. Diminui muito o tempo em relação ao ônibus", diz ele, que tem direito a gratuidade no metrô por ter mais de 60 anos. Nos ônibus da capital baiana, pessoas com mais de 65 anos também têm gratuidade.

A autônoma Maria da Paz, 42 anos, também já passou pela linha 2 do metrô nesta segunda. Com a filha Ana Beatriz, Maria pegou o transporte na região do Iguatemi e vai seguir até a Lapa. "Finalmente [a estação Rodoviária] ficou pronta. Agora espero que termine o resto pra desafogar ainda mais o trânsito que está muito engarrafado na cidade", disse Maria da Paz.

O ponto de encontro da linha 1 com a linha 2 é a Estação Acesso Norte 2. Portanto, o passageiro que sair da Estação Pirajá, da linha 1, e quiser ir para o Detran, por exemplo, deve passar pelo Acesso Norte 2 para então ter acesso a linha 2. O acesso não precisa do pagamento de nova passagem.

A integração entre ônibus e metrô é feita por meio de um cartão recarregável. A tarifa de R$ 3,30 permite que o passageiro pague o mesmo valor para embarcar nos dois transportes, pelo período de duas horas.

A linha 2 tem o mesmo horário de funcionamento da linha 1, das 5h à meia-noite, inclusive em feriados e nos finais de semana. No metrô, os passageiros ainda podem utilizar o cartão da CCR Metrô Bahia, SalvadorCard e Metropasse.

A linha 1 começou a operar em junho de 2014 e conta com as Estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte, Retiro, Bom Jua e Pirajá. O planejamento do governo é estender a linha 1 em 5,5 km, levando o transporte até o bairro de Águas Claras.

A estimativa é que a linha 2 do metrô, que vai até o aeroporto de Salvador, tenha 20 km de extensão e 12 estações. O projeto prevê ainda a expansão do sistema metroviário até Lauro de Freitas, completando 23 km e 13 estações

14 anos de espera

O metrô começou a ser construído no ano 2000 e deveria ter ficado pronto três anos depois; em abril de 2013, o governo da Bahia, na administração de Jaques Wagner (PT), assumiu a gestão da obra, que até então era da prefeitura da capital, sendo iniciada com Antônio Imbassahy, que era do PFL e hoje integra o PSDB.

Catorze anos após o início das obras, a Linha 1 do metrô de Salvador começou a operar em 11 de junho de 2014. Atualmente, ela conta com 12 quilômetros de extensão, entre os terminais da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte, Retiro, Bom Juá e Pirajá.

Com 20,7 quilômetros de extensão, a linha 2 do metrô terá 12 estações: Detran, Rodoviária, Pernambués, Imbuí, CAB, Pituaçu, Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz, Mussurunga e Aeroporto. Estão previstas ainda a construção de quatro terminais de integração - Acesso Norte, Rodoviária, Pituaçu e Aeroporto - e a reforma de outros dois - Rodoviária Norte e Mussurunga.

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/12/com-linha-2-metro-deve-receber-o-dobro-de-passageiros-em-salvador.html

domingo, 4 de dezembro de 2016

Linha 2 do metrô, até a rodoviária, terá integração com ônibus urbanos; confira mudanças

04/12/2016 - Correio 24h

Confira lista das 45 linhas que terão integração com o metrô na região do Iguatemi

Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)

A linha 2 do metrô de Salvador, que liga a Estação Acesso Norte à rodoviária, já começa a operar nessa segunda-feira (5) integrada ao sistema de transporte dos ônibus urbanos. De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), 45 linhas que passam pela região do Iguatemi vão contar com a integração, que é identificada por um selo na dianteira do ônibus. 

Essas linhas fazem parte dos 256 roteiros que já alimentam a linha 1 do metrô, que liga a Estação da Lapa à Estação Pirajá e tem funcionado com integração urbana e metropolitana desde janeiro. A previsão é que com a conclusão das obras e a liberação das plataformas de embarque e desembarque de ônibus, a integração entre os modais seja ampliada.

Para fazer a integração na região do Iguatemi, no entanto, os usuários precisarão acessar a estação do metrô pelas passarelas, após chegar em um dos pontos de ônibus provisórios da área. Isso porque as plataformas do terminal de ônibus (antiga Estação de Transbordo) ainda não foram concluídas. Após a conclusão da obra, haverá  ampliação do número de linhas integradas. 

A Semob divulgou alguns roteiros para ilustrar como o sistema integrado pode facilitar o dia a dia de quem depende do ônibus e agora passa a contar também com o sistema metroviário na região do Iguatemi. Quem mora em Cajazeiras e tem como destino final a Pituba, poderá pegar um ônibus até a Estação Pirajá, acessar o metrô, descer na Estação Acesso Norte e ingressar na Linha 2 até o Iguatemi, pagando até esse ponto apenas uma passagem. Quem quiser sair do Iguatemi em direção à Ribeira poderá utilizar o metrô saindo da Estação Rodoviária  até a Lapa e de lá pegar a linha Lapa x Ribeira sem nenhum custo a mais.

Segundo Fábio Mota, da Semob, mais de  50% das linhas que compõem o sistema de transporte coletivo urbano já se encontram integradas ao metrô.  “Iniciaremos uma importante etapa de estudos sobre o comportamento do usuário dos sistemas e a nova dinâmica da mobilidade na cidade, para, a partir das observações, promover os ajustes necessários”, explicou.

A Linha 2 compreende as estações Acesso Norte 2, Detran e rodoviária. O trajeto é de cerca de 2,2 km. A tarifa será a mesma que já é cobrada hoje - R$ 3,30. De acordo com a assessoria da CCR Metrô, que administra o sistema, o usuário que trafega pela Linha 1 e deseja ir para alguma estação da Linha 2 terá que desembarcar do trem para fazer a baldeação, saindo da plataforma 1 para a plataforma 2 da Estação Acesso Norte.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Metrô funcionará até a Estação Rodoviária a partir de segunda (5)

01/12/2016 - Correio 24h 

A integração do sistema com os ônibus, no entanto, só deve ser implantada no primeiro semestre de 2017.

redacao@correio24horas.com.br

O metrô começará a funcionar até a Estação Rodoviária já na próxima segunda-feira (5), ampliando seu trajeto. As três primeiras estações da Linha 2 do metrô, Acesso Norte 2, Detran e Rodoviária, estarão operando com funcionamento pago, mas ainda sem integração com os ônibus. De acordo com o secretário de Mobilidade (Semob), Fábio Mota, as linhas de ônibus serão integradas com o sistema no primeiro semestre de 2017.

A integração entre os trens das Linhas 1 e 2 do metrô será feita na estação Acesso Norte 2. De acordo com a assessoria da CCR Metrô, que administra o sistema, o usuário que deseja ir para alguma estação da Linha 2 terá que desembarcar do trem para fazer a baldeação, saindo da Plataforma 1 para a Plataforma 2, pegando um novo trem para seguir o trajeto.

Na sexta-feira (10), o secretário se reúne com o Governo do Estado para apresentar o estudo dos ônibus que irão fazer parte da integração com o sistema do metrô. “Estamos levantando quais linhas irão rodar ali. Nós recebemos há cinco dias um ofício do governo informando que ia começar a operar nesta segunda. Não é possível estruturar a implantação tão rápido assim”, comentou.

Já a Linha 1, que liga a Estação da Lapa à Pirajá, tem funcionado com integração aos ônibus urbanos e metropolitanos desde janeiro. Segundo dados da CCR, o metrô transporta cerca de 40 mil usuários por dia útil e, destes, 40% já fazem a integração. O metrô funciona diariamente das 5h à meia-noite. Atualmente, existem 243 linhas urbanas e 17 linhas metropolitanas que realizam a integração entre ônibus e metrô nesta linha.