quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Deputados aprovam empréstimo de R$ 800 milhões para obras do metrô de Salvador

19/11/2014 - Tribuna da Bahia / Bahia Econômica

Depois de ter sido prorrogado, com o pedido de vistas da bancada de oposição, como reação à quebra de negociação por parte do governo referente aos projetos das Leis de Organização da Polícia Militar e dos Bombeiros, os deputados estaduais aprovaram por unanimidade, ontem, o projeto de lei 20.931/2014, que autoriza o empréstimo na ordem de R$ 800 milhões para a continuidade da linha 1 do Metrô de Salvador.

O recurso a ser captado pelo Executivo baiano junto à Caixa Econômica Federal será destinado para o trecho entre as estações Pirajá e Águas Claras/Cajazeiras, com 5,5 quilômetros. O Projeto de Lei foi enviado pelo governador Jaques Wagner (PT) em setembro deste ano. A partir da captação da verba, será lançada a licitação para as obras.

Com a injeção dos recursos e a continuidade das obras, a previsão é de que as próximas estações da linha 1 a serem incorporadas ao sistema metroviário sejam Bom Juá, Pirajá e Bonocô. Em relação a linha 2, o primeiro trecho vai da estação Acesso Norte à estação Rodoviária, com expectativa de entrega em outubro do próximo ano.

A previsão é que o segundo trecho desta linha inclua outras quatro estações, Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu, começando operação em abril de 2016. Já em outubro de 2016 serão oferecidas mais quatro novas estações na Linha 2 - Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga. Em abril de 2017 se completam as 19 estações previstas no contrato de concessão com a entrega da Estação Aeroporto.

Apesar de ter sido usada, anteriormente, como peça de resistência aos encaminhamentos do governo, os oposicionistas ajudaram na aprovação da matéria. Antes, contudo, o vice-líder da bancada, Carlos Gaban (DEM), contestou o fato de que as obras são realizadas por empresas que estão sendo denunciadas pela Operação Navalha, da Polícia Federal do Paraná e do Ministério Público Federal. O democrata recomendou a realização de uma investigação interna nos processos licitatórios, com o apoio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), para avaliar se os preços estão dentro da faixa de mercado. "Eu acho que no mínimo o governo deveria fazer uma análise dos preços, pois vamos colocar R$800 milhões nas mãos de empresas investigadas", disse. Foi retirado da pauta de votação o projeto dos despachantes do Detran. Gaban informou que ao estudar a proposição identificou a inconstitucionalidade. A questão foi admitida pelo líder do governo no Parlamento, Zé Neto (PT),  que prometeu aprimorá-lo.

O grande choque de interesses da noite ocorreu entre os deputados governistas, que entraram em colisão, ao debaterem o projeto de lei, que retirava do município de Gandu o distrito de Tararanga, passando para a cidade de Piraí do Norte. O problema estaria se arrastando desde o ano de 2002, com forte embate na Comissão de Divisão Territorial da Casa.

Os deputados Euclides Fernandes (PDT) e Rosemberg Pinto (PT) defenderam a continuidade do território em poder de Piraí. Por sua vez, o deputado Álvaro Gomes (PCdoB) se posicionou de forma favorável a Gandu.

"Sequer a população do povoado foi consultada formalmente. Mostre-me. É aquele abaixo- assinado? O correto não é consultar apenas o povoado", disse o comunista, em resposta ao discurso do líder do PT, que citou a manifestação espontânea dos moradores do distrito. Ele apelou para que os deputados votassem contra.

Rosemberg rebateu o colega: "Esse projeto veio do governo que é seu e que é meu", disparou. Aderbal Caldas (PP) também se posicionou contrariamente a mudança e alguns entraram na discussão, na tentativa de contemporizar, a exemplo dos deputados Mário Negromonte Jr. (PP), Bira Coroa (PT) e Kelly Magalhães (PCdoB).

Antes da votação em primeiro turno, Álvaro pediu verificação de quorum, sendo questionado por Euclides. O presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), tentou 'baixar a poeira', informando que era direito do comunista fazer a solicitação, baseada no Regimento. Na defesa de sua base, Álvaro prometeu entrar com uma ação judicial contra a lei.

Bahia Econômica

Assembleia aprova empréstimo de R$ 800 mi para linha 1 do Metrô

A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou nesta terça-feira (18), por unanimidade, a contratação de recurso no valor de R$ 800 milhões para obras do metrô.

Os recursos serão aplicados na ampliação da linha 1 entre a Estação Pirajá e Águas Claras / Cajazeiras, com extensão de 5,5 quilômetros.

O montante será captado pelo Poder Executivo Estadual junto à Caixa Econômica Federal e, posteriormente, será lançada a licitação para as obras.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Comissão vai investigar descarrilamento do metrô de Salvador

11/11/2014 - A Tarde

A comissão de sindicância é composta pelo diretor de obras da CTB), o coordenador de manutenção e operação da CTB, e a especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental da Sedur


O secretário de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), Manuel Ribeiro Filho, nomeou uma comissão de sindicância para apurar e identificar as causas do incidente envolvendo o metrô de Salvador, que saiu dos trilhos na última terça-feira, 4.

A portaria foi publicada na edição do fim de semana do Diário Oficial do Estado (DOE). Dentre as resoluções, está o prazo de 30 dias para que a comissão apresente o relatório da investigação.

A comissão de sindicância é composta pelo diretor de obras da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), Hernani Balthazar da Silveira Junior, o coordenador de manutenção e operação da CTB, Carlos Antônio Araújo Bastos, e a especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental da Sedur, Ana Cláudia Ferrari.

O incidente com o metrô aconteceu cinco meses após o início da operação assistida. o último vagão da composição descarrilou por volta de 10h30, em uma bifurcação após a estação do Retiro e perto do Acesso Norte.

Uma das pessoas que estava no trem foi a contadora Alaíde Macedo, que desceu nos trilhos juntamente com os outros passageiros e fez o restante do percurso a pé. "Ouvimos um tombo, mas os funcionários nos orientaram a sair em fila e nos conduziram até a estação".

Em nota, a CCR Metrô Bahia informou que um problema técnico fez com que  o último carro da composição mudasse de via,  na altura do trecho onde estão sendo feitas as obras de ligação entre a linha 1 e linha 2.

Fonte: A Tarde On Line 

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Metrô de Salvador amplia horário de funcionamento

19/10/2014 - G1 BA

O metrô de Salvador irá ampliar o horário de funcionamento a partir de segunda-feira. De acordo com o Governo da Bahia, o sistema irá atender à população das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Aos sábados, o horário do serviço permanece o mesmo, das 8h às 13h.
O transporte segue em operação assistida, com acesso gratuito para as estações Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro.

Metrô

Catorze anos após o início das obras, a primeira etapa da Linha 1 do metrô de Salvador foi inaugurada em junho de 2014. O percurso compreende um trajeto total de 7,3 km, que abrange as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro.

Em abril de 2013, o Governo da Bahia assumiu a gestão do metrô de Salvador, que até então, era da Prefeitura Municipal. O estado prevê ainda a entrega das estações de Bom Juá e Pirajá, que completam a Linha 1, em janeiro de 2015. Já a Linha 2, que vai até o Aeroporto Internacional de Salvador, deve ser finalizada até abril de 2017.

De acordo com o Governo da Bahia, ao todo, o Sistema Metroviário terá investimento de R$ 3,6 bilhões, sendo que R$ 1,4 bilhão da CCR, R$ 1,2 bilhão do Governo Federal e R$ e R$ 1 bilhão do Governo Estadual.

Metrô de Salvador passa a funcionar até 18h a partir desta segunda

20/10/2014 - A Tarde - BA
A partir desta segunda-feira, 20, o metrô de Salvador passa a funcionar das 8 às 18h de segunda a sexta-feira. Aos sábados, o horário do serviço permanece o mesmo, das 8 às 13h. O transporte segue em operação assistida e com acesso gratuito para as estações Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro.
Aos sábados, as famílias e cidadãos que ainda não usaram o metrô podem aproveitar a oportunidade para conhecer o serviço. Nesse dia, o metrô também funciona para receber grupos específicos de instituições de ensino que desejam conhecer o Centro de Controle Operacional (CCO), salas de apoio, cabine e oficina dos trens.
Os grupos interessados devem fazer inscrição pelo e-mail faleconosco.metrobahia@grupoccr.com.br ou Central de Atendimento (0800 071 8020).

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Metrô de Salvador amplia funcionamento em uma hora

26/09/2014 - G1 BA

A partir de segunda-feira (29), o metrô de Salvador vai funcionar das 8h às 17h, de segunda até a sexta-feira, horário estendido em uma hora. Os percursos podem ser feitos entre as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro.

Segundo a CCR, empresa que administra o sistema, o transporte continua em fase experimental, com tarifa gratuita. Governo e prefeitura não entraram em acordo sobre integração das linhas e o valor da tarifa, proposta para R$ 2,20, ainda não foi confirmada.

Operação

O metrô começou a funcionar em junho deste ano. As primeiras estações inauguradas foram as da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas e Acesso Norte. A última foi a do Retiro, inaugurada no dia 25 de agosto. No total, o percurso compreende um trajeto de 7,3 km.

Em dias de eventos na Arena Fonte Nova, o horário de funcionamento é ampliado. Durante os jogos, as estações do Acesso Norte e Campo Pólvora funcionam das 19h até a meia noite (abre duas horas antes e fecha uma hora após o fim da partida). O modal está sob responsabilidade do governo desde 2013, após 13 anos de obras.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Governo propõe integração entre ônibus e metrô por R$ 2,20 na BA

15/09/2014 - G1 BA

Três dias após o anúncio do adiamento da operação comercial do metrô de Salvador,  a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur) informou nesta segunda-feira (15) que irá sugerir à prefeitura do município que o valor de passagem integrado ao Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus (STCO) seja de R$2,20. Em nota, a Prefeitura disse que aguarda a oficialização da proposta e a definição do modelo de integração.

Pela proposta do Estado, do valor sugerido para a integração, R$ 1,10 deve ser utilizado no pagamento aos ônibus e R$ 1,10 para pagamento ao metrô. Ainda conforme estabelecido na proposta, o valor de R$2,20 é referente apenas à integração dos modais de transporte. Deste modo, o usuário que utilizar apenas o metrô paga a tarifa de R$ 1,10.

O Governo do Estado sugere que a tarifa seja válida até quando a Linha 1 chegar à Estação de Pirajá. Em nota, o secretário da Sedur, Manuel Ribeiro, explicou que o governo estadual não quer a retirada de todas as linhas de ônibus para o atendimento exclusivo do metrô, já que o sistema ainda não alcançou sua integralidade.

Operação Comercial

O adiamento da operação comercial do metrô ocorreu, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), em razão "da não integração do Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus (STCO) com o novo modal".

A secretaria justifica que a operação comercial do metrô sem a integração com os ônibus provocaria uma demanda de passageiros reduzida. Segundo o governo, a integração ficou "estabelecida no Convênio de Cooperação Intrafederativo e no Contrato de Programa, firmado em 2013 com a Prefeitura do Salvador".

De acordo com a Sedur, a população continuará a utilizar o sistema gratuitamente e o horário continuará o mesmo, das 8h às 16h. A Sedur afirma que até o dia 15 de outubro algumas linhas dos ônibus metropolitanos farão integração com o metrô nas Estações de Acesso Norte e Retiro.

Metrô

Catorze anos após o início das obras, a primeira etapa da Linha 1 do metrô de Salvador foi inaugurada em junho de 2014. O percurso compreende um trajeto total de 7,3 km, que abrange as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas e Acesso Norte Retiro.

Em abril de 2013, o Governo da Bahia assumiu a gestão do metrô de Salvador, que até então, era da Prefeitura Municipal. O estado prevê ainda a entrega das estações de Bom Juá e Pirajá, que completam a Linha 1, em janeiro de 2015. Já a Linha 2, que vai até o Aeroporto Internacional de Salvador, deve ser finalizada até abril de 2017.

De acordo com o Governo da Bahia, ao todo, o Sistema Metroviário terá investimento de R$ 3,6 bilhões, sendo que R$ 1,4 bilhão da CCR, R$ 1,2 bilhão do Governo Federal e R$ e R$ 1 bilhão do Governo Estadual.

Operação comercial do metrô de Salvador é adiada, diz governo

12/09/2014 - G1

O início da operação comercial do metrô de Salvador, previsto para ocorrer a partir do dia 15 de setembro, foi adiado pelo Governo da Bahia para o mês de outubro. Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) informou nesta sexta-feira (12) que a medida ocorre em razão "da não integração do Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus (STCO) com o novo modal".

A secretaria justifica que a operação comercial do metrô sem a integração com os ônibus provocaria uma demanda de passageiros reduzida. Segundo o governo, a integração ficou "estabelecida no Convênio de Cooperação Intrafederativo e no Contrato de Programa, firmado em 2013 com a Prefeitura do Salvador".

De acordo com a Sedur, a população continuará a utilizar o sistema gratuitamente e o horário continuará o mesmo, das 8h às 16h. A Sedur afirma que até o dia 15 de outubro algumas linhas dos ônibus metropolitanos farão integração com o metrô nas Estações de Acesso Norte e Retiro.

Metrô

Catorze anos após o início das obras, a primeira etapa da Linha 1 do metrô de Salvador foi inaugurada em junho de 2014. O percurso compreende um trajeto total de 7,3 km, que abrange as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas e Acesso Norte Retiro.

Em abril de 2013, o Governo da Bahia assumiu a gestão do metrô de Salvador, que até então, era da Prefeitura Municipal. O estado prevê ainda a entrega das estações de Bom Juá e Pirajá, que completam a Linha 1, em janeiro de 2015. Já a Linha 2, que vai até o Aeroporto Internacional de Salvador, deve ser finalizada até abril de 2017.

De acordo com o Governo da Bahia, ao todo, o Sistema Metroviário terá investimento de R$ 3,6 bilhões, sendo que R$ 1,4 bilhão da CCR, R$ 1,2 bilhão do Governo Federal e R$ e R$ 1 bilhão do Governo Estadual.