quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Metrô de Salvador atinge marca de 3 milhões de passageiros

28/01/2015 - Correio 24 horas

O Metrô de Salvador realizou três milhões de passageiros na tarde desta quarta-feira (28). Em operação assistida desde junho de 2014, cerca de 26 mil passageiros utilizam diariamente os vagões entre as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro, da Linha 1.

Segundo o governo, o número de passageiros cresceu 500% desde o início da operação no ano passado. A Lapa foi o trecho que mais circulou passageiros, com cerca de 1,1 milhão, seguido pela Estação de Brotas (558 mil usuários).

A estação do Bom Juá, que integra a Linha 2, deve ser entregue em março, já a de Pirajá, tem conclusão previsto para junho deste ano.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Governador anuncia novo HGE e obras da Linha 2 do metrô de Salvador

27/01/2015 - G1 Bahia

Em um encontro realizado na Governadoria, em Salvador, realizado nesta terça-feira (27), o governador Rui Costa anunciou a inauguração do novo Hospital Geral do Estado (HGE)  e a assinatura da ordem de serviço para início da construção da Linha 2 do metrô.

O governador afirmou na ocasião que a rede estadual de saúde está sendo fortalecida com a reforma e ampliação de vários hospitais.

"Nós estamos ampliando a rede, vagas na rede, reformando vários hospitais, vamos inaugurar nos próximos dias o novo HGE [Hospital Geral do Estado]. Eu estou com obra em ampliação no hospital de Jequié, o Prado Valadares. O Hospital de Base de Vitória da Conquista também está sendo ampliado, e nós vamos ampliar o hospital de Alagoinhas, o Dantas Bião, e portanto reestruturar a rede para que ela seja capaz de responder à demanda", disse.

Já com relação ao metrô, Rui anunciou que no dia 5 de fevereiro assina a ordem de serviço para início das obras de construção da Linha 2 do metrô, que vai ligar a estação do Acesso Norte até o aeroporto.

Além disso, o administrador estadual falou sobre as mudanças estruturais dentro dos departamentos de algumas secretarias, com a volta ao trabalho de origem de profissionais que migraram para funções administrativas.

"Por exemplo anestesistas, cardiologistas, obstetras, que foram trabalhar no planejamento, na vigilância sanitária, enquanto essas funções podem ser feitas por médicos sanitaristas ou especialistas sanitaristas", disse.

De acordo com Rui Costa, o mesmo procedimento será adotado em departamentos da Segurança Pública e da Educação.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Metrô de Salvador: Estação Bom Juá será aberta em março; Pirajá só em junho

13/01/2015 - Correio 24 Horas

Extensão havia sido prometida para este mês. Atualmente, cinco estações estão em funcionamento: Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro
 
Amanda Palma

Bom Juá será a sexta estação do metrô
Bom Juá será a sexta estação do metrô
créditos: Evandro Veiga
 
Em dois meses, a linha 1 do metrô vai crescer um pouco mais e chegará a 8,7 km com a inauguração da Estação Bom Juá. A previsão do novo trecho foi anunciada pelo governador Rui Costa (PT) durante visita às obras da estação, ontem pela manhã.
 
De acordo com o cronograma das obras, a Estação Bom Juá deveria ser entregue em janeiro, juntamente com a de Pirajá, que também foi adiada. Segundo o governador, a obra deve ser concluída ainda este mês, mas antes passará por testes e ajustes. Por isso, só estará disponível para a população em março.
 
Com a nova estação, a viagem da Lapa até Bom Juá será feita em 12 minutos. "A obra da estação propriamente dita está em fase de acabamento, precisa testar a parte elétrica, dos trens", disse o governador.
 
Hoje, o trecho entre a Lapa até o Retiro tem 7,3 km – 1,7 km a mais de quando o metrô foi inaugurado, em junho do ano passado.
 
Com a inauguração, cerca de 100 mil pessoas que moram nos bairros de Arraial do Retiro, Bom Juá, Fazenda Grande do Retiro e São Gonçalo do Retiro devem ser beneficiadas. Atualmente, cinco estações estão em funcionamento: Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro.
 
Rui Costa afirmou que o governo encomendou à CCR estudos para garantir acessibilidade dos moradores do entorno. "Nós vamos ter obras complementares, inclusive existe a possibilidade de colocar teleféricos em algumas estações para as pessoas que moram em morros próximos", disse.
 
O ponto de parada em Bom Juá já está 90% concluído, segundo o diretor-presidente do grupo CCR, Harold Peter Zwetkoff. O que falta agora é instalação da parte elétrica, catracas de bloqueio e o sistema de telecomunicações.
 
Lá, os trilhos serão diferentes das outras estações e a base por onde os trens vão passar é de concreto e não de lastro de brita, como nas outras estações. De acordo com a concessionária CCR, optou-se por um sistema mais moderno, o LVT (Low Vibration Track), que reduz o ruído e vibração.
Cronograma
A próxima estação a ser entregue é a de Pirajá, que também está em obras. Ela deveria ser entregue este mês, mas só deve ser concluída em junho deste ano. Já a operação vai depender de como vai ocorrer a fase de ajustes dos trens. Lá também ficará o pátio de manutenção de todos os vagões.
 
Segundo Harold Peter Zwetkoff, o cronograma teve que ser alterado por conta da mudança do projeto que incluiu a extensão da linha 1 do metrô até Cajazeiras. "Tivemos que refazer o cronograma, (porque se) decidiu construir o tramo três da linha, até Cajazeiras e, inclusive, a Estação de Pirajá mudou de lugar", disse.
 
Linha 2
O governador também estimou que ainda essa semana seja dado um novo passo para a ampliação do metrô de Salvador, com a liberação do alvará para a construção da linha 2, que passa pela Paralela e vai até o aeroporto.
 
"Esse ano pode se iniciar as obras, espero essa semana ainda dar ordem de serviço na linha 2 e teremos a sequência do trem chegando ao Iguatemi e depois na Paralela", disse Costa. A previsão é de que a linha 2 seja concluída em 2017.
 
O secretário municipal de Urbanismo de Salvador, Silvio Pinheiro, foi procurado pela reportagem para falar sobre a liberação do alvará, mas não foi localizado até a noite da terça-feira (6). Apesar de estar em funcionamento há oito meses, o metrô continua em operação assistida, sem a cobrança da tarifa por conta de um impasse entre a prefeitura de Salvador e o governo do estado.
 
Segundo o governador, a discussão para chegar a um acordo está acontecendo entre os secretários estaduais e municipais, mas ele espera ter um encontro com o prefeito  de Salvador, ACM Neto (DEM).
 
"Nós vamos procurar a prefeitura para resolver definitivamente essa questão da integração. Tem que ser com Bilhete Único, vamos fazer os ajustes finais com o município para que possamos ter a integração", afirmou Rui Costa.
 
O secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, foi procurado pelo CORREIO, mas não respondeu até o momento. Enquanto não se chega a um consenso, o metrô vai continuar operando gratuitamente, mas a cobrança deverá acontecer nos próximos meses, segundo o governador, inclusive para que se viabilize a operação do modal.
 
Mesmo sem ainda chegar a um acordo com a prefeitura da capital, o governo do estado quer garantir que haja a integração também quando o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) estiver funcionando no futuro. A expectativa é de que o novo modal seja licitado ainda nesse semestre. O VLT vai funcionar de Paripe até o Comércio, substituindo o atual sistema de trens do Subúrbio. 

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Trem da CTB para novamente e passageiros são transferidos

18/12/2014 - G1 BA

Um dos quatro trens que fazem a linha Calçada-Paripe parou novamente na manhã desta quarta-feira (17), na região de Itacaranha, bairro do Subúrbio da capital baiana, após apresentar defeito elétrico.

Os passageiros precisaram ser transferidos para outro equipamento. Na segunda (15) e terça-feira (16), a mesma situação aconteceu.

Na manhã desta quarta, dos quatro trens que operam no sistema, dois fazem o percurso normalmente, o terceiro está na reserva e o quarto [que apresentou defeito] está em manutenção, de acordo com a companhia.

Segundo Al Mello, coordenador de Operações da Companhia de Transportes da Bahia (CTB), "assim que o trem apresentou um problema elétrico, uma das duas locomotivas diesel se deslocou para concluir a viagem e fez o resgate". De acordo com Mello, a situação ocorreu por volta das 7h15.

Raio

Dois dos quatro trens que fazem a linha Calçada-Paripe pararam na manhã de terça-feira (16), em Salvador, por causa de um problema elétrico. Apenas um trem reserva operou. Segundo informações da Diretoria de Operações e Manutenção da Companhia de Transportes da Bahia (CTB), a situação foi resolvida na período da noite.

"Ao todo são quatro trens. Rodam dois e os outros dois são reservas. No período da tarde de segunda-feira (15), às 14h, dois estavam prontos para rodar, quando, com a chuva, um raio bateu e danificou a rede aérea e tivemos que aguardar. A partir das 17h30 que os trens voltaram a funcionar", explica Hidelson Menezes, diretor de operações da CTB. Conforme Menezes, no início da manhã de terça-feira, os dois trens que pararam na segunda-feira foram levados para conserto.

A Companhia também informa que "dos quatro trens, dois tiveram defeito nos motores e um terceiro apresentou problema elétrico. O quarto trem foi apedrejado, quebrando o para-brisa e, por isso, foi retirado de circulação temporariamente, informa.

Preço

O horário de funcionamento do sistema acontece de 6h às 20h e a passagem custa R$ 0,50 (inteira) e R$ 0,25 (meia). Aproximadamente 13 mil pessoas utilizam o sistema todos os dias.

domingo, 30 de novembro de 2014

CCR pode ser autorizada a ter linha própria de

29/11/2014 - Bahia Notícias

O governador Jaques Wagner e o prefeito ACM Neto caminham para um entendimento sobre a tarifa de integração do Metrô de Salvador, mas, segundo a coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde, o chefe do Executivo municipal informou que o impasse se dá por um recuo do governo no subsídio ao preço do bilhete.

De acordo com a coluna, Neto afirma que a passagem de ônibus subiria de R$ 2,80 para R$ 3,90, sendo R$ 1,10 custeado pelo Estado, conforme previsto em contrato. O governo, no entanto, só quer pagar R$ 0,55.

O prefeito ainda disse que, como sinal de boa vontade para resolver o problema, técnicos da prefeitura começam a admitir a possibilidade de permitir que a concessionária do metrô, a CCR, tenha sistema de ônibus próprio para alimentar o modal.

"É ruim para o sistema de ônibus, porque vai tirar passageiro. Mas, paciência, é uma alternativa. Resta saber se a concessionária vai querer montar e operar o sistema", disse Neto.

Sobre a linha 2 do metrô, o prefeito afirma que as negociações estão avançadas. Ele se comprometeu, segundo a coluna, com a construção do viaduto que interligará a área servida pelo metrô com o BRT Lapa – Iguatemi.




Enviado por Samsung Mobile

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Deputados aprovam empréstimo de R$ 800 milhões para obras do metrô de Salvador

19/11/2014 - Tribuna da Bahia / Bahia Econômica

Depois de ter sido prorrogado, com o pedido de vistas da bancada de oposição, como reação à quebra de negociação por parte do governo referente aos projetos das Leis de Organização da Polícia Militar e dos Bombeiros, os deputados estaduais aprovaram por unanimidade, ontem, o projeto de lei 20.931/2014, que autoriza o empréstimo na ordem de R$ 800 milhões para a continuidade da linha 1 do Metrô de Salvador.

O recurso a ser captado pelo Executivo baiano junto à Caixa Econômica Federal será destinado para o trecho entre as estações Pirajá e Águas Claras/Cajazeiras, com 5,5 quilômetros. O Projeto de Lei foi enviado pelo governador Jaques Wagner (PT) em setembro deste ano. A partir da captação da verba, será lançada a licitação para as obras.

Com a injeção dos recursos e a continuidade das obras, a previsão é de que as próximas estações da linha 1 a serem incorporadas ao sistema metroviário sejam Bom Juá, Pirajá e Bonocô. Em relação a linha 2, o primeiro trecho vai da estação Acesso Norte à estação Rodoviária, com expectativa de entrega em outubro do próximo ano.

A previsão é que o segundo trecho desta linha inclua outras quatro estações, Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu, começando operação em abril de 2016. Já em outubro de 2016 serão oferecidas mais quatro novas estações na Linha 2 - Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga. Em abril de 2017 se completam as 19 estações previstas no contrato de concessão com a entrega da Estação Aeroporto.

Apesar de ter sido usada, anteriormente, como peça de resistência aos encaminhamentos do governo, os oposicionistas ajudaram na aprovação da matéria. Antes, contudo, o vice-líder da bancada, Carlos Gaban (DEM), contestou o fato de que as obras são realizadas por empresas que estão sendo denunciadas pela Operação Navalha, da Polícia Federal do Paraná e do Ministério Público Federal. O democrata recomendou a realização de uma investigação interna nos processos licitatórios, com o apoio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), para avaliar se os preços estão dentro da faixa de mercado. "Eu acho que no mínimo o governo deveria fazer uma análise dos preços, pois vamos colocar R$800 milhões nas mãos de empresas investigadas", disse. Foi retirado da pauta de votação o projeto dos despachantes do Detran. Gaban informou que ao estudar a proposição identificou a inconstitucionalidade. A questão foi admitida pelo líder do governo no Parlamento, Zé Neto (PT),  que prometeu aprimorá-lo.

O grande choque de interesses da noite ocorreu entre os deputados governistas, que entraram em colisão, ao debaterem o projeto de lei, que retirava do município de Gandu o distrito de Tararanga, passando para a cidade de Piraí do Norte. O problema estaria se arrastando desde o ano de 2002, com forte embate na Comissão de Divisão Territorial da Casa.

Os deputados Euclides Fernandes (PDT) e Rosemberg Pinto (PT) defenderam a continuidade do território em poder de Piraí. Por sua vez, o deputado Álvaro Gomes (PCdoB) se posicionou de forma favorável a Gandu.

"Sequer a população do povoado foi consultada formalmente. Mostre-me. É aquele abaixo- assinado? O correto não é consultar apenas o povoado", disse o comunista, em resposta ao discurso do líder do PT, que citou a manifestação espontânea dos moradores do distrito. Ele apelou para que os deputados votassem contra.

Rosemberg rebateu o colega: "Esse projeto veio do governo que é seu e que é meu", disparou. Aderbal Caldas (PP) também se posicionou contrariamente a mudança e alguns entraram na discussão, na tentativa de contemporizar, a exemplo dos deputados Mário Negromonte Jr. (PP), Bira Coroa (PT) e Kelly Magalhães (PCdoB).

Antes da votação em primeiro turno, Álvaro pediu verificação de quorum, sendo questionado por Euclides. O presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), tentou 'baixar a poeira', informando que era direito do comunista fazer a solicitação, baseada no Regimento. Na defesa de sua base, Álvaro prometeu entrar com uma ação judicial contra a lei.

Bahia Econômica

Assembleia aprova empréstimo de R$ 800 mi para linha 1 do Metrô

A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou nesta terça-feira (18), por unanimidade, a contratação de recurso no valor de R$ 800 milhões para obras do metrô.

Os recursos serão aplicados na ampliação da linha 1 entre a Estação Pirajá e Águas Claras / Cajazeiras, com extensão de 5,5 quilômetros.

O montante será captado pelo Poder Executivo Estadual junto à Caixa Econômica Federal e, posteriormente, será lançada a licitação para as obras.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Comissão vai investigar descarrilamento do metrô de Salvador

11/11/2014 - A Tarde

A comissão de sindicância é composta pelo diretor de obras da CTB), o coordenador de manutenção e operação da CTB, e a especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental da Sedur


O secretário de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), Manuel Ribeiro Filho, nomeou uma comissão de sindicância para apurar e identificar as causas do incidente envolvendo o metrô de Salvador, que saiu dos trilhos na última terça-feira, 4.

A portaria foi publicada na edição do fim de semana do Diário Oficial do Estado (DOE). Dentre as resoluções, está o prazo de 30 dias para que a comissão apresente o relatório da investigação.

A comissão de sindicância é composta pelo diretor de obras da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), Hernani Balthazar da Silveira Junior, o coordenador de manutenção e operação da CTB, Carlos Antônio Araújo Bastos, e a especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental da Sedur, Ana Cláudia Ferrari.

O incidente com o metrô aconteceu cinco meses após o início da operação assistida. o último vagão da composição descarrilou por volta de 10h30, em uma bifurcação após a estação do Retiro e perto do Acesso Norte.

Uma das pessoas que estava no trem foi a contadora Alaíde Macedo, que desceu nos trilhos juntamente com os outros passageiros e fez o restante do percurso a pé. "Ouvimos um tombo, mas os funcionários nos orientaram a sair em fila e nos conduziram até a estação".

Em nota, a CCR Metrô Bahia informou que um problema técnico fez com que  o último carro da composição mudasse de via,  na altura do trecho onde estão sendo feitas as obras de ligação entre a linha 1 e linha 2.

Fonte: A Tarde On Line